Bem-estar e Sexualidade

Libido baixa, falta de desejo sexual e de interesse no sexo é uma das maiores queixas que escuto de mulheres.
E não as culpo.
Ser mulher está longe de ser fácil em uma sociedade patriarcal, e a pressão que nos impomos definitivamente dificulta bastante.
Acredito que o processo de toda mulher selvagem passa por entender sua sexualidade como fonte de autocuidado e seu autocuidado como combustível para sua sexualidade.
Explico:
A sexualidade feminina é algo muito maior e muito mais perigoso para o patriarcado do que o ato sexual em si — não a toa focaram na repressão da mesma para controlar e manipular metade da população — A vagina, diferente do que creemos ser apenas um órgão sexual é, na verdade, um mediador para diversos hormônios e neurotransmissores do bem estar feminino. Dentre eles, Serotonina, o hormônio da felicidade, Dopamina, neurotransmissor da autoconfiança, empoderamento e bem estar, Endorfina, substância analgésica e Ocitocina — o super poder feminino — a sensibilidade de nos conectar emocionalmente e empaticamente com as pessoas em um nível extremamente sutil.
Mas para isso, é necessário um tempo de excitação e prazer. E como encontrar intervalo para isso em um mundo que nos exige produtividade, resultados, postura e pernas fechadas?
Eu sempre digo que nada se tem, tudo se cultiva.
Como na natureza, não adianta plantar morango e querer colher maçã.
O mesmo com seu desejo sexual.
Sua energia vital não é fonte inesgotável, ela precisa ser nutrida com práticas prazerosas, tempo para si, contato físico, descanso, sensação de auto realização etc.
Por isso, não adianta trabalhar 8 horas por dia, fazer jornada dupla de filhos e casa, tomar um banho rápido, comer qualquer coisa e querer ter libido para entregar ao sue parceire.
Assim como não adianta se tocar com um vibrador na potência máxima, gozar em 5 segundos e achar que nesse meio tempo, produziu todas as substâncias necessárias para seu bem estar.
É um ciclo, um alimenta o outro.
Se você vem sentindo baixa de autoestima, de autoconfiança, cansaço, que tal separar umas horinhas pra fazer uma prática de auto prazer mais prolongada? Desde uma massagem, até uma excitação genital sem pressa de chegar ao clímax. Ou se vem percebendo baixo desejo sexual, que tal fazer uma análise de como você vem investindo seu tempo e direcionar sua energia para práticas de autocuidado? O processo de autoconhecimento passa por despertar seu fogo interno. Na Wilu você encontra profissionais que podem te orientar nesta jornada.
E aí? Por onde você vai começar?

Por: Bel

Mais posts